Translate

segunda-feira, 18 de junho de 2018

Princípios do Reino de Deus no relacionamento com os nossos irmãos em Cristo

Jesus ensinou como devemos nos conduzir para ajudar os nossos irmãos em Cristo.
  • Essa palavra não é específica aos líderes da igreja, mas a cada cristão em particular.

Mateus 7 faz parte do sermão do monte, onde Jesus apresentou os princípios do Reino de Deus

(Mateus 7) 

(1) "Não julguem, para que vocês não sejam julgados.

  • Um dos versículos mais mal compreendidos da Bíblia, ele deve ser analisado dentro do contexto de (1-6).

(2) Pois da mesma forma que julgarem, vocês serão julgados; e a medida que usarem, também será usada para medir vocês.

(3) "Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão, e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho?


(4) Como você pode dizer ao seu irmão: ‘Deixe-me tirar o cisco do seu olho’, quando há uma viga no seu?

(5) Hipócrita, tire primeiro a viga do seu olho, e então você verá claramente para tirar o cisco do olho do seu irmão.

(6) "Não dêem o que é sagrado aos cães, nem atirem suas pérolas aos porcos; caso contrário, estes as pisarão e, aqueles, voltando-se contra vocês, os despedaçarão"."


O que é observado nesses versículos (1-5) é o caráter de quem corrige.

Jesus proíbe o julgamento hipócrita:

(1) "Não julguem, para que vocês não sejam julgados.

Jesus não está proibindo fazer uma análise do caráter e da vida das pessoas, mas está proibindo o julgamento hipócrita onde a pessoa procura erros nos outros, passando por cima dos próprios erros.

Não podemos nos fazer de cegos, ignorando os maus comportamentos das pessoas, precisamos fazer uma análise justa com base na Palavra de Deus.

Complementar:

Provavelmente era uma censura dirigida aos escribas e fariseus. Eles eram extremamente rígidos com os pecados dos outros, mas eles praticavam pecados piores.

Os fariseus julgavam os outros para se passarem por bons (Lucas 18:9-14), mas Jesus quer que julguemos primeiro a nós mesmos, para podermos ajudar os nossos irmãos.

Somos instruídos pela Palavra de Deus:

A identificar os falsos profetas: 


Os falsos profetas estão disfarçados, eles fingem serem pastores verdadeiros, precisamos reconhecê-los pelas suas palavras, atitudes e ensino.
  • (Mateus 7:15) "Cuidado com os falsos profetas. Eles vêm a vocês vestidos de peles de ovelhas, mas por dentro são lobos devoradores. (16) Vocês os reconhecerão por seus frutos. Pode alguém colher uvas de um espinheiro ou figos de ervas daninhas? (17) Semelhantemente, toda árvore boa dá frutos bons, mas a árvore ruim dá frutos ruins. (18) A árvore boa não pode dar frutos ruins, nem a árvore ruim pode dar frutos bons. (19) Toda árvore que não produz bons frutos é cortada e lançada ao fogo. (20) Assim, pelos seus frutos vocês os reconhecerão!"

A julgar contendas entre irmãos:


Se nós vamos julgar com Jesus o mundo no governo futuro, temos que aprender a resolver as contendas entre irmãos que acontecem dentro da igreja.

  • (1 Coríntios 6) (2) "Vocês não sabem que os santos hão de julgar o mundo? Se vocês hão de julgar o mundo, acaso não são capazes de julgar as causas de menor importância? (5) Digo isso para envergonhá-los. Acaso não há entre vocês alguém suficientemente sábio para julgar uma causa entre irmãos?"

A julgar as profecias: 

Nem todas as profecias vêm da parte de Deus para a igreja.
  • (1 Coríntios 14:29) "Tratando-se de profetas, falem dois ou três, e os outros julguem cuidadosamente o que foi dito."

A rejeitar o falso evangelho: 

Existem muitos pregadores alterando o evangelho de Cristo.
  • (Gálatas 1:8) "Mas ainda que nós ou um anjo do céu pregue um evangelho diferente daquele que lhes pregamos, que seja amaldiçoado!"

Corrigir o irmão que caiu em pecado:

Não podemos ignorar o pecado dentro da igreja, pelo contrário, precisamos ajudar na restauração do nosso irmão.
  • (Gálatas 6:1) "Irmãos, se alguém for surpreendido em algum pecado, vocês, que são espirituais deverão restaurá-lo com mansidão. Cuide-se, porém, cada um para que também não seja tentado."

A reprovar as obras das trevas:


É responsabilidade do cristão expor aquilo que não está em linha com a Palavra de Deus, especialmente dentro da igreja.
  • (Efésios 5:11) "Não participem das obras infrutíferas das trevas; antes, exponham-nas à luz."

A identificar heresias destruidoras:

As heresias destruidoras são como um câncer dentro da igreja, estão lado a lado com a Palavra de Deus.
  • (2 Pedro 2) (1) "No passado surgiram falsos profetas no meio do povo, como também surgirão entre vocês falsos mestres. Estes introduzirão secretamente heresias destruidoras, chegando a negar o Soberano que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição. (2) Muitos seguirão os caminhos vergonhosos desses homens e, por causa deles, será difamado o caminho da verdade."
  • (2 Timóteo 2) (17) "O ensino deles alastra como câncer; entre eles estão Himeneu e Fileto. (18) Estes se desviaram da verdade, dizendo que a ressurreição já aconteceu, e assim a alguns pervertem a fé."

Complementar:

É necessário uma análise justa com base na Palavra de Deus, não podemos nos fazer de cegos, não é isso que a Palavra de Deus nos ensina. 

(2) Pois da mesma forma que julgarem, vocês serão julgados; e a medida que usarem, também será usada para medir vocês.

Se formos misericordiosos, receberemos julgamento com misericórdia. Se não formos misericordiosos, formos severos com os outros, rápidos para condenar, seremos julgados na mesma medida. 


O mesmo parâmetro que usarmos para medir os outros será usado para nos medir:
  • (Tiago 2:13) "Porque será exercido juízo sem misericórdia sobre quem não foi misericordioso. A misericórdia triunfa sobre o juízo!"

Quem julga os outros de forma hipócrita atrai sobre si o julgamento de Deus:
  • (Romanos 2:1) "Portanto, você, que julga, os outros é indesculpável; pois está condenando a si mesmo naquilo em que julga, visto que você, que julga, pratica as mesmas coisas."

    Todos nós cristãos iremos comparecer perante o Tribunal de Cristo:
    • (2 Coríntios 5:10) "Pois todos nós devemos comparecer perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba de acordo com as obras praticadas por meio do corpo, quer sejam boas quer sejam más."

    Complementar:

    Ser misericordioso não é ver o erro e fingir não ter visto, mas corrigir o irmão com amor e mansidão, querendo de fato restaurá-lo.
    • (Hebreus 3) (13) "Pelo contrário, encorajem-se uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama "hoje", de modo que nenhum de vocês seja endurecido pelo engano do pecado, (14) pois passamos a ser participantes de Cristo, desde que, de fato, nos apeguemos até o fim à confiança que tivemos no princípio."

    (3) "Por que você repara no cisco (pequenas faltas) que está no olho do seu
    irmão, e não se dá conta da viga (grandes faltas) que está em seu próprio olho?

    Não temos o direito de enxergar os pecados dos outros sem primeiro enxergar os nossos próprios pecados.

    • (Romanos 2:21a) "Então você, que ensina os outros, não ensina a si mesmo?"

    Complementar:

    Primeiro devo enxergar os meus pecados, depois enxergar os pecados dos meus irmãos.

    (4) Como você pode dizer ao seu irmão: ‘Deixe-me tirar o cisco do seu olho’, quando há uma viga no seu?

    Sempre que virmos o cisco no olho do nosso irmão, devemos examinar se existe uma viga em nosso olho. Uma viga em nosso olho nos impedirá de ajudar a tirar o cisco do olho do nosso irmão.

    É importante aprendermos o autoexame:
    • (1 Coríntios 11:28a) "Examine-se o homem a si mesmo..."

    Quem está com uma viga no olho não tem condições de ajudar ninguém.
    • (Tiago 1:22) "Sejam praticantes da palavra, e não apenas ouvintes, enganando-se a si mesmos."

    Complementar:

    • Como você pode dizer ao seu irmão: ‘Deixe-me tirar o cisco do seu olho’, quando há uma viga no seu?
    Se eu não estiver com a minha vida alinhada à Palavra de Deus, não tem como oferecer ajuda para o meu irmão.

    Evitar o sentimento de condenação pelos erros passados.


    (5) Hipócrita, 

    Um ator sob um personagem, um enganador, um impostor.
    • Fazer a obra de Deus com a vida fora dos padrões bíblicos é pura hipocrisia.
    tire primeiro a viga do seu olho, 

    Princípio do julgamento justo: Começar por nós mesmos para depois ajudar o nosso irmão.
    • Confessar e abandonar os pecados.
    e então você verá claramente para tirar o cisco do olho do seu irmão.

    Depois de tirarmos a viga dos nossos olhos, temos a obrigação de ajudar o nosso irmão a se alinhar à Palavra de Deus.
    • (1 Timóteo 4:16) "Atente bem para a sua própria vida e para a doutrina, perseverando nesses deveres, pois, fazendo isso, você salvará tanto a si mesmo quanto aos que o ouvem."

    O que é observado nesse versículo (6) é a reação de quem é corrigido.

    Jesus determina aqui um julgamento justo:
    • Avaliar as reações das pessoas a quem ensinamos e corrigimos, porque são as reações das pessoas que vão determinar se devemos continuar ou não a ensinar à Palavra de Deus.

    (6) "Não deem o que é sagrado aos cães, nem atirem suas pérolas aos porcos; caso contrário, estes as pisarão (porcos) e, aqueles, voltando-se contra vocês, os despedaçarão (cães)."

    • É inútil tentar ensinar conceitos santos a quem se recusa a obedecer.
    Já examinamos a nós mesmos e tiramos a viga dos nossos olhos, agora podemos tirar o cisco dos olhos dos nossos irmãos, mas precisamos avaliar como eles reagem:

    Os porcos por não saberem o valor das pérolas, as desprezarão. Metáfora daqueles que estão dentro da igreja e não tem discernimento espiritual, ouvirão as instruções bíblicas e não as colocarão em prática. Não conseguem ver o valor da Palavra de Deus.


    Os cães não têm discernimento daquilo que é sagrado. Metáfora daqueles que estão dentro da igreja e não tem discernimento espiritual, por isso não aceitarão a ajuda dentro dos princípios bíblicos. Nos despedaçarão, ou seja, seremos feridos ao tentarmos ajudá-los.


    Em um desses casos, o melhor a se fazer é desistir. Não podemos desvalorizar a Palavra de Deus ensinando a quem a despreza, e nem permitir que as pessoas nos firam prejudicando a nossa vida espiritual.


    Temos que dedicar o nosso tempo às pessoas que valorizam as verdades bíblicas (ouvindo e praticando):
    • (2 Timóteo 2:2) "E as coisas que me ouviu dizer na presença de muitas testemunhas, confie a homens fiéis que sejam também capazes de ensinar a outros."
    ________________________________________________________________
    Precisamos de discernimento espiritual, não podemos nos apressar em classificar as pessoas como "cães" ou "porcos".
    ________________________________________________________________

    Complementar:

    No antigo testamento cães e porcos eram considerados animais impuros (Levítico 11:27,7).
    • No tempo de Jesus os cães não eram animais domésticos, eram carniceiros selvagens.

    Trazendo para a realidade da igreja:
    • Metáfora de pessoas que estão dentro da igreja, mas não valorizam as verdades espirituais, não querem viver segundo os princípios bíblicos.

    Conclusão:

    O julgamento justo é primeiro examinar o nosso coração e nos alinhar à Palavra de Deus, e o que depender de nós, ajudarmos o nosso irmão com toda a mansidão a arrependerem-se dos seus pecados.

    Graça e paz,
    Pra. Angela Caldas.

    sexta-feira, 15 de junho de 2018

    A cura dos dez leprosos

    Fé e gratidão

    Devemos aprender com esse ensinamento de Jesus, que a gratidão deve ocupar um lugar elevado em nossa vida.

    (Lucas 17:11-19)
    (V.11) "A caminho de Jerusalém, Jesus passou pela divisa entre Samaria e Galiléia.
    (V.12) Ao entrar num povoado, dez leprosos dirigiram-se a ele. Ficaram a certa distância

    Pessoas leprosas não podiam aproximar de pessoas sadias:
    • (Levítico 13:46) "Enquanto tiver a doença, estará impuro. Viverá separado, fora do acampamento."

      (V.13) e gritaram em alta voz: "Jesus, Mestre, tem piedade de nós!"

      Por causa da distância que eles tiveram que ficar, gritaram em alta voz para que Jesus os ouvissem.


      E pela maneira como eles abordaram a Jesus mostra que eles já sabiam que Jesus tinha o poder de purificá-los.
      • "Jesus, Mestre, tem piedade de nós!" 

      (V.14) Ao vê-los, ele disse: "Vão mostrar-se aos sacerdotes". Enquanto eles iam, foram purificados.

      Todos os dez leprosos creram e obedeceram ao comando de Jesus, porque só depois da cura da lepra que eles poderiam apresentar-se aos sacerdotes para serem restituídos novamente a sociedade.
      • Enquanto eles iam... foram purificados - A fé não ficou apenas na teoria... receberam a Palavra de Jesus e a colocaram em prática. A cura também não foi instantânea... foi progressiva.

      Complementar:

      (Marcos 9:23), (Levítico 13:2,3), (14:2-32).

      (V.15) Um deles, quando viu que estava curado,  

      Dez leprosos receberam a purificação da lepra...

      voltou, louvando a Deus em alta voz.
      • Agradeceu com intensidade: Louvou em alta voz. 
      Somente um deles... Assim que viu que estava curado,  voltou imediatamente louvando em alta voz, da mesma forma que ele clamou por sua purificação.

      Complementar: 

      Ir ao sacerdote significa que eles seriam restituídos ao convívio da sociedade, mas somente um valorizou o mais importante que é agradecer a Jesus pela sua purificação. 
      Ele valorizou mais o espiritual do que o cerimonial. 
      • (Lucas 5) (12) Estando Jesus numa das cidades, passou um homem coberto de lepra. Quando viu a Jesus, prostrou-se com o rosto em terra e rogou-lhe: "Se quiseres, podes purificar-me". (13) Jesus estendeu a mão e tocou nele, dizendo: "Quero. Seja purificado! " E imediatamente a lepra o deixou. (14) Então Jesus lhe ordenou: "Não conte isso a ninguém; mas vá mostrar-se ao sacerdote e ofereça pela sua purificação os sacrifícios que Moisés ordenou, para que sirva de testemunho"."
      • (Levítico 14).

      (V.16) Prostrou-se aos pés de Jesus e lhe agradeceu. Este era samaritano.
      • Agradeceu com humildade... Prostrou-se aos pés de Jesus.
      A grande maioria das pessoas que recebem bênçãos do nosso Pai celestial jamais abrem a boca para agradecer. Aqui vemos a proporção de um para nove.

      Precisamos aprender com o salmista Davi:

      • (Salmo 103) (1) "Bendiga ao Senhor a minha alma! Bendiga ao Senhor todo o meu ser! (2) Bendiga ao Senhor a minha alma! Não esqueça de nenhuma de suas bênçãos!"
      Complementar:

      Samaritanos eram desprezados pelos judeus porque faziam parte de um povo composto por idólatras e mestiços (judeus do Reino do Norte e outros povos), mas a graça de Deus é para todas as pessoas.

      (V.17) Jesus perguntou: "Não foram purificados todos os dez? Onde estão os outros nove?
      (V.18) Não se achou nenhum que voltasse e desse louvor a Deus, a não ser este estrangeiro?"

      O samaritano não respondeu nenhuma dessas perguntas que Jesus fez, ele estava ocupado demais louvando pela sua purificação.

      Aprendemos aqui lições importantíssimas:
      • Jesus estranhou que os nove leprosos não voltaram para agradecer.
      • Devemos aprender a colocar o louvor em um lugar elevado em nossas vidas.
      • A ingratidão entristece o coração de Deus.

      (v.19) Então ele lhe disse: "Levante-se e vá; a sua fé o salvou"."

      Os dez leprosos foram curados, mas somente o samaritano foi grato a Deus e além de receber uma grande bênção que é a purificação da lepra, recebeu algo muito maior que é a salvação eterna.
      • A gratidão nos leva para mais perto de Deus.
      • A gratidão gera crescimento espiritual.

      Conclusão: 

      Os dez leprosos tiveram fé para alcançar a cura da lepra, mas apenas um homem teve fé e gratidão, e por isso, além de receber a cura para o seu corpo, recebeu a bênção mais importante da sua vida que é a salvação. O samaritano foi totalmente restaurado.

      Um coração ingrato é um terreno fértil para todo tipo de pecado:

      • (Romanos 1:21) "porque, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe renderam graças, mas os seus pensamentos tornaram-se fúteis e os seus corações insensatos se obscureceram."

      Graça e paz,
      Pra. Angela Caldas.

      sexta-feira, 8 de junho de 2018

      Do pecado para a salvação pela graça

      O apóstolo Paulo destaca a nossa trajetória nessa vida, começando pelo passado, passando pelo presente e avançando para o futuro, mostrando a misericórdia e o amor de Deus por nós.

      (Efésios 2:1-10)


      Nossa condição antes de entregarmos a nossa vida para Jesus...
      (Versículos 1-3)

      (V.1) "Vocês estavam mortos em suas transgressões e pecados,

      Antes de confessarmos a Jesus como Senhor e Salvador de nossas vidas, estávamos mortos em nossas transgressões e pecados. Essa é a realidade de todas as pessoas que andam na prática do pecado:
      • (Romanos 6:23) "Pois o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor."

      Complementar:

      O homem é formado:
      • Espírito (O espírito estava morto, separado da comunhão com Deus).
      • Alma.
      • Corpo.


      (V.2) nos quais costumavam viver, quando seguiam a presente ordem deste mundo e o príncipe do poder do ar, o espírito que agora está atuando nos que vivem na desobediência.

      Vivíamos debaixo do domínio das trevas, debaixo do domínio de Satanás.

      • (Colossenses 1:13) "Pois ele nos resgatou do domínio das trevas e nos transportou para o Reino do seu Filho amado."
      E todos aqueles que ainda não decidiram por Jesus, ou que andam na prática do pecado, estão debaixo do domínio de Satanás e são filhos da desobediência.

      (V.3) Anteriormente, todos nós também vivíamos entre eles, satisfazendo as vontades da nossa carneseguindo os seus desejos e pensamentos. Como os outros, éramos por natureza merecedores da ira.

      O padrão de Deus para os Seus filhos é viver uma vida de santidade, mas para que a santidade se torne uma prática diária, os nossos pensamentos precisam ser renovados pela Palavra de Deus:

      • (Romanos 12:2) "Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus."
      Pensamentos padrão para o cristão:
      • (Filipenses 4:8) "Finalmente, irmãos, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas."


      O que Deus fez por nós...
      (Versículos 4-9)

      (V.4) Todavia, Deus, que é rico em misericórdia, pelo grande amor com que nos amou,

      Deus é o autor da nossa mudança de vida, foi a sua misericórdia e o seu amor por nós que nos "resgatou do domínio das trevas".

      (V.5) deu-nos vida juntamente com Cristo, quando ainda estávamos mortos em transgressões — pela graça vocês são salvos.

      Por causa do pecado de Adão (Adão representava a humanidade), todo ser humano nasce morto espiritualmente. Por isso Deus providenciou para a nós a salvação através de Jesus Cristo, para nos dar vida espiritual.

      (V.6) Deus nos ressuscitou com Cristo e com ele nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus,

      Deus nos ressuscitou da morte espiritual. Antes estávamos espiritualmente mortos, separados da comunhão com Deus.
      • (Isaías 59:2) "Mas as suas maldades separaram vocês do seu Deus; os seus pecados esconderam de vocês o rosto dele, e por isso ele não os ouvirá."
      Agora estamos assentados (igreja) com Cristo nos lugares celestiais.
      • (Efésios 1:20-23) "Esse poder ele exerceu em Cristo, ressuscitando-o dos mortos e fazendo-o assentar-se à sua direita, nas regiões celestiais, muito acima de todo governo e autoridade, poder e domínio, e de todo nome que se possa mencionar, não apenas nesta era, mas também na que há de vir. Deus colocou todas as coisas debaixo de seus pés e o designou como cabeça de todas as coisas para a igreja, que é o seu corpo, a plenitude daquele que enche todas as coisas, em toda e qualquer circunstância."

      (V.7) para mostrar, nas eras que hão de vir, a incomparável riqueza de sua graça, demonstrada em sua bondade para conosco em Cristo Jesus.

      Nada é mérito nosso.


      (V.8) Pois vocês são salvos pela graçapor meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus;


      Fomos salvos pela graça por meio da fé. Graça é favor imerecido.

      Até a nossa fé para sermos salvos é dom de Deus, tudo é um presente de Deus para nós.

      (V.9) não por obras, para que ninguém se glorie.

      Não alcançamos a salvação por meio de obras, mas pela fé e arrependimento.

      • (2 Coríntios 10:17-18) "Contudo, "quem se gloriar, glorie-se no Senhor", pois não é aprovado quem a si mesmo se recomenda, mas aquele a quem o Senhor recomenda."

      O que Deus espera de nós...

      (V.10) Porque somos criação de Deus realizada em Cristo Jesus para fazermos boas obrasas quais Deus preparou de antemão para que nós as praticássemos".
      • (Tiago 2:26) "Assim como o corpo sem espírito está morto, também a fé sem obras está morta."
      Mas as boas obras são os resultados da salvação que Deus já tinha preparado para que as praticássemos. Porque servindo a Deus nós vamos somar para que mais pessoas sejam resgatas do domínio das trevas.

      Complementar:

      • Bíblia viva: (V.10) "Foi o próprio Deus quem fez de nós o que somos e nos deu uma vida nova da parte de Cristo Jesus; e muitos séculos atrás, Ele planejou que gastássemos essa vida em auxiliar os outros."

      Conclusão:

      Sabemos que Deus é o autor da vida através da obra redentora de Jesus na cruz do Calvário, mas Deus usou pessoas para trabalhar em sua obra para que nós hoje estivéssemos em Sua presença. Devemos também dedicar o nosso tempo para que através de nós outras pessoas recebam também a salvação.

      Graça e paz,
      Pra. Angela Caldas.

      sábado, 26 de maio de 2018

      Santidade

      Introdução: A Palavra de Deus declara que Deus criou o homem a Sua imagem e a Sua semelhança para refletir a Sua natureza: Justiça e santidade (Gênesis 1:26,27; Efésios 4:22,23).

      1) Deus nos chamou para sermos santos:

      (1 Pedro 1) (15) "Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver; (16) Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo."

      Deus nos chamou para santificar todas as áreas de nossas vidas, devemos responder com obediência (1 Pedro 1:14).

      2) A Palavra e o Espírito Santo operam em nós a santificação:

      (João 17:17) “Santifica-os na verdade, a tua palavra é a verdade.”

      Somos santificados pela Palavra de Deus, ela é a verdade que liberta, por isso devemos estudá-la diariamente (João 8:32,36).

      É o Espírito Santo que nos convence do pecado:
      • (João 16:8) "Quando ele (Espírito Santo) vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo."

      3) Para sermos santificados é necessário a nossa cooperação:

      (Hebreus 12:14) "Esforcem-se para viver em paz com todos e para serem santos; sem santidade ninguém verá o Senhor."

      Viver em santidade não significa que nunca vamos falhar (1 João 1:8), mas significa que devemos esforçar para conhecer e praticar a Palavra de Deus (Tiago 1:22).

      4) A santificação é um ato contínuo:

      (2 Coríntios 7:1) "Amados, visto que temos essas promessas, purifiquemo-nos de tudo o que contamina o corpo e o espírito, aperfeiçoando a santidade no temor de Deus."

      Devemos nos livrar de tudo o que nos contamina, tanto por fora, quanto por dentro, decidindo sempre pela obediência aos princípios bíblicos.

      5) Deus nos disciplina para participarmos de Sua santidade:

      (Hebreus 12:10) "Nossos pais nos disciplinavam por curto período, segundo lhes parecia melhor; mas Deus nos disciplina para o nosso bem, para que participemos da sua santidade."

      A disciplina é porque Deus não abre mão de nós vivermos uma vida santa, porque o pecado nos afasta d'Ele e a santidade nos aproxima.
      • (Isaías 59:2) “Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados esconderam o seu rosto de vós, de modo que não vos ouça.”  

      Conclusão: A santidade é um processo e depende de nossa cooperação em nos dedicarmos ao conhecimento da Palavra de Deus e ao mover do Espírito Santo em nosso coração. Não é alcançada de um dia para o outro, mas é o único caminho que verdadeiramente agrada a Deus. Devemos ser sinceros com Ele e apresentá-Lo as nossas fraquezas e pedir para que Ele nos fortaleça. Deus jamais desampara aqueles que O buscam. 

      Graça e paz,
      Pra. Angela Caldas.

      terça-feira, 22 de maio de 2018

      Salmo 1 (4-6)

      Introdução: A Palavra de Deus mostra de forma bem clara como Deus enxerga o justo e o ímpio, e o destino final de cada um.

      (4) Não é o caso dos ímpios! São como palha que o vento leva.

      Aqui é apresentado um contraste entre o justo e o ímpio. 

      O ímpio é comparado a palha. A palha não tem raiz, não dá fruto, e é levada pelo vento.

      O justo é comparado a uma árvore. A árvore tem raiz que a faz resistente e não é levada pelo vento. Dá frutos, ou seja, produz alimento para os outros.
      • (Salmo 1:3) "É como árvore plantada à beira de águas correntes: Dá fruto no tempo certo e suas folhas não murcham. Tudo o que ele faz prospera!"
      Complementar:

      Normalmente o trigo era separado da palha no topo de uma colina ou de um lugar alto onde o vento soprava mais forte. O trigo e a palha eram jogados para cima com pás, o trigo como é mais pesado caía no chão e a palha era levada pelo vento.

      (5) Por isso os ímpios não resistirão no julgamento, nem os pecadores na comunidade dos justos.

      Eles não resistirão ao julgamento, e passarão a eternidade longe do Senhor porque não construíram as suas casas alicerçadas na rocha que é a Palavra de Deus (Mateus 7:24-29).

      E também não resistem ao julgamento contínuo (na comunidade dos justos) que acontece em nossa caminhada cristã.

      (6) Pois o Senhor aprova o caminho dos justos, mas o caminho dos ímpios leva à destruição!"

      A Palavra de Deus fala de dois caminhos, mas apenas um nos leva a Deus:
      • (Mateus 7) (13) "Entrem pela porta estreita, pois larga é a porta e amplo o caminho que leva à perdição, e são muitos os que entram por ela. (14) Como é estreita a porta, e apertado o caminho que leva à vida! São poucos os que a encontram."

      Complementar:
      • (Provérbio 14:12) "Há caminho que parece certo ao homem, mas no final conduz à morte."

      Conclusão: São dois caminhos e dois destinos, um nos levará a vida eterna e o outro a condenação eterna. O caminho que nos levará a vida eterna é o caminho dos princípios bíblicos, devemos caminhar por ele.

      Graça e paz,
      Pra. Angela Caldas.