Translate

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Sete coisas que Deus detesta

Introdução: A Palavra de Deus nos ensina a amá-Lo de todo o nosso coração, de toda a nossa alma e de todo o nosso entendimento. E a amarmos ao próximo como a nós mesmos (Mateus 22:37-39). Qualquer pecado praticado é contra Deus, em primeiro lugar. Nesse sentido, é importante observar uma lista de atitudes, contra e prejudiciais ao próximo, as quais são pecados contra Deus. 

(Provérbios 6)
(16) "Há seis coisas que o Senhor odeia, sete coisas que ele detesta:
(17) olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente,
(18) coração que traça planos perversos, pés que se apressam para fazer o mal,
(19) a testemunha falsa que espalha mentiras e aquele que provoca discórdia entre irmãos."

1) Olhos altivos: Arrogância; desprezo pelo próximo.
  • (Filipenses 2:3b) "... mas humildemente considerem os outros superiores a si mesmos."

2) Língua mentirosa: Falsidade, engano.
  • (Efésios 4:25) "Portanto, cada um de vocês deve abandonar a mentira e falar a verdade ao seu próximo, pois todos somos membros de um mesmo corpo." 

3) Mãos que derramam sangue inocente: Crueldade; sede de sangue.
  • (João 13:34) "Um novo mandamento lhes dou: Amem-se uns aos outros. Como eu os amei, vocês devem amar-se uns aos outros." 

4) Coração que traça planos perversos: Sabedoria para praticar o mal.
  • (Jó 28:28) "Disse então ao homem: 'No temor do Senhor está a sabedoria, e evitar o mal é ter entendimento'." 

5) Pés que se apressam para fazer o mal: Prontidão para praticar o mal.
  • (Efésios 6:15) "... tendo os pés calçados com a prontidão do evangelho da paz." 

6) A testemunha falsa que espalha mentiras: Aquele que, falsamente, difama o caráter de alguém.
  • (Êxodo 20:16) "Não darás falso testemunho contra o teu próximo." 

7) Aquele que provoca discórdia entre irmãos: Aquele que, de alguma maneira, causa inimizades.
  • (Salmo 133:1) "Como é bom e agradável quando os irmãos convivem em união!"

Conclusão: 

A vontade de Deus para nós irmãos é que vivamos em espírito de unidade, um ajudando o outro. 
  • (1 Pedro 4:10) "Cada um exerça o dom que recebeu para servir aos outros, administrando fielmente a graça de Deus em suas múltiplas formas." 

Graça e paz, 
Pra. Angela Caldas.

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

O perigo dos ensinos distorcidos

Instruções do apóstolo Paulo a Timóteo para combater as heresias dentro da igreja de Éfeso.
  • A igreja de Éfeso estava contaminada com ensinos distorcidos.

(2 Timóteo 2) 
(15) Procure apresentar-se a Deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar, 
  • Aprovado (grego - dokimos): Testado, provado; aprovado e, portanto genuíno.
Ninguém é aprovado sem passar por um teste. O obreiro aprovado por Deus pratica aquilo que ensina...

que maneja corretamente a palavra da verdade.
  • O significado literal da expressão que maneja bem é: que corta em linha reta. Lidar corretamente, habilmente; ensinar corretamente a palavra da verdade.
O retrato da mente de Paulo pode ter sido de uma estrada sendo construida em linha reta até o destino final. Timóteo deveria ensinar a Palavra de Deus de forma reta, dedicando a ser um examinador da Palavra de Deus para manter um ensino dentro do contexto bíblico.
    Aquele que não ensina com integridade será julgado com mais rigor:
    • (Tiago 3:1) "Meus irmãos, não sejam muitos de vocês mestres, pois vocês sabem que nós, os que ensinamos, seremos julgados com maior rigor."

    (16) Evite as conversas inúteis 
    • Inúteis - Conversas vazias, sem valor algum para o crescimento espiritual.
    e profanas, 
    • Profanas - Conversas não santificadas que promovem a vida ímpia.
    pois os que se dão a isso prosseguem cada vez mais para a impiedade.

    Conversas profanas levam a maldade de pensamentos ou ações.

    Evitar qualquer conversa que não gera a edificação da igreja:

    • (Efésios 4:29) "Nenhuma palavra torpe saia da boca de vocês, mas apenas a que for útil para edificar os outros, conforme a necessidade, para que conceda graça aos que a ouvem."

    (17) O ensino deles alastra como câncer; entre eles estão Himeneu e Fileto.
    • Himeneu e Fileto - dois falsos mestres.
    O ensino distorcido é comparado a um câncer porque é gerador de morte e não de vida. Não pode salvar e nem santificar. 

    Só a Palavra ensinada de forma íntegra promove crescimento espiritual:

    • (1 Pedro 2:2) "Como crianças recém-nascidas, desejem de coração o leite espiritual puro, para que por meio dele cresçam para a salvação."

    (18) Estes se desviaram da verdade, dizendo que a ressurreição já aconteceu, e assim a alguns pervertem a fé.
    • Nessa igreja as heresias eram a respeito da ressurreição, mas hoje tem diversas heresias...
    Himeneu e Fileto distorceram a verdade a respeito da ressurreição. Eles ensinavam que ela já tinha acontecido de forma espiritual no momento da conversão e não existiria a ressurreição futura do corpo.

    Complementar:

    Esses dois falsos mestres conseguiram destruir a fé de algumas pessoas com seus ensinos distorcidos.

    (19) Entretanto, o firme fundamento de Deus permanece inabalável 

    Mesmo com os ensinos distorcidos de alguns, o firme fundamento de Deus (Verdade de Deus) permanece inabalável.
    • Permaneceu no passado, permanece no presente e permanecerá no futuro também, ela é eterna (Isaías 40:8).

    e selado com esta inscrição: 

    Na Bíblia, o selo é um sinal de propriedade e de garantia.


    "O Senhor conhece quem lhe pertence" 


    Segurança da igreja. Deus é onisciente, Ele sabe aqueles que lhes pertence.


    e "afaste-se da iniquidade todo aquele que confessa o nome do Senhor".


    Pureza da igreja. Todo aquele que confessa o nome do Senhor deve afastar-se da iniquidade. 

    (20) Numa grande casa há vasos não apenas de ouro e prata, mas também de madeira e barro; alguns para fins honrosos, outros para fins 

    Grande casa - Igreja de Cristo.
    • Vasos = A palavra grega era usada para descrever vários instrumentos, utensílios encontrados numa casa.
    Nesta ilustração, Paulo descreve a igreja de Cristo como “uma grande casa”, com fundação firme e vários tipos de utensílios.

    Em um lar abastado...

    Os utensílios de ouro e prata eram para servir alimentos para a família e hóspedes. Esses eram os vasos para fins honrosos, os elogiados pelas pessoas.

    Os utensílios de madeira e barro eram para a coleta de lixo e outros objetos sujos da casa. Eram vasos para fins desonrosos e portanto não recebiam elogios.

    Na igreja de Cristo tem aqueles que são vasos de honra e aqueles que são vasos de desonra. 


    (21) Se alguém se purificar dessas coisas, será vaso para honra, santificado, útil para o Senhor e preparado para toda boa obra.

    Se alguém se purificar...

    • Purificar = A palavra grega significa limpar totalmente, purificar de todo.
    Para sermos vasos de honra e útil para o Senhor e preparado para toda boa obra temos que nos purificar primeiro de ensinos distorcidos e de todo tipo de impureza...
    • (Mateus 7:17) "Semelhantemente, toda árvore boa dá frutos bons, mas a árvore ruim dá frutos ruins."

    (22) Fuja dos desejos malignos da juventude e siga a justiça, a fé, o amor e a paz, juntamente com os que, de coração puro, invocam o Senhor.

    Em se tratando dos desejos da carne, fugir não é considerado covardia. 

    Além de fugir dos desejos da carne... Seguir a justiça, a fé, o amor e a paz... 
    • Sozinho? Não... Com os que de coração puro invocam o Senhor. 
    Devemos nos unir as pessoas que querem viver um evangelho em sua integridade.

    (23) Evite as controvérsias tolas e fúteis, pois você sabe que acabam em brigas.

    Evitar qualquer tipo de discussão para não acabar em brigas.

    Complementar:

    Os falsos mestres eram um problema na igreja de Éfeso, eles gostavam de provocar conflitos dentro da igreja.

    (24) Ao servo do Senhor não convém brigar mas, sim, ser amável para com todos, apto para ensinar, paciente.

    Em vez de brigar, o servo de Deus precisa ser amável, apto para ensinar e paciente com todos.  O bom ensino nunca promove contendas ou discussões tolas. 
    • Timóteo deveria combater os ensinos distorcidos com muito amor e paciência...

    (25) Deve corrigir com mansidão os que se lhe opõem, na esperança de que Deus lhes conceda o arrependimento, levando-os ao conhecimento da verdade,
    (26) para que assim voltem à sobriedade e escapem da armadilha do diabo, que os aprisionou para fazerem a sua vontade.

    O único remédio para livrar essas pessoas (que estão presas a esses ensinos distorcidos) da armadilha do diabo é ensiná-las a Palavra de Deus com mansidão para que Deus lhes conceda o arrependimento.
    • Ensinos distorcidos fazem as pessoas ficarem cativas do diabo.
    Só Deus pode promover o verdadeiro arrependimento...

    Complementar:

    Como o diabo não conseguiu parar o evangelho de Cristo, ele trabalha para distorcê-lo.

    Conclusão
    • (João 8:32) "E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará."
    Precisamos ser como os cristãos bereanos (Atos 17:11), examinadores da Palavra de Deus. Ensino íntegro gera liberdade e ensino distorcido faz as pessoas ficarem cativas do diabo.

    Graça e paz,
    Pra. Angela Caldas.

    sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

    O que torna o homem impuro?

    Jesus ensinou que a fonte da impureza é o coração do homem, quando o coração está corrompido, os frutos são maus. Quando o coração está santificado os frutos são bons.
    • (Lucas 6:45) "O homem bom tira coisas boas do bom tesouro que está em seu coração, e o homem mau tira coisas más do mal que está em seu coração, porque a sua boca fala do que está cheio o coração."
    E apresentou uma lista de treze vícios procedentes de um coração corrompido, que nós afastam de Deus e do nosso próximo.

    (Marcos 7:20-23)
    (20) “E continuou: "O que sai do homem é que o torna ‘impuro’.
    (21) Pois do interior do coração dos homens vêm os maus pensamentos, 

    Os pecados começam no âmbito dos pensamentos e contamina o homem perante Deus.

    as imoralidades sexuais,

    Relação sexual ilegal, imprópria.
    • Algumas traduções da Bíblia usam a palavra "fornicação" onde outras usam a expressão "relações sexuais ilícitas" ou "imoralidade sexual".

    os roubos,

    Trapaças, injustiças e todos os contratos ofensivos. 

    os homicídios, 

    Tirar a vida do nosso semelhante. 
    • (1 João 3:15) "Quem odeia seu irmão é assassino, e vocês sabem que nenhum assassino tem vida eterna em si mesmo."

    os adultérios,

    Infidelidade conjugal.

    (22) as cobiças,

    A vontade de ter mais, avareza, desejo de ganho.

    as maldades, 

    Em um sentido moral, má disposição, iniquidade.

    o engano, 

    Maldade disfarçada e encoberta, para que possa realizar-se com mais segurança e eficácia. 

    a devassidão,

    Libertinagem; pervertido; depravado; corrompido.

    a inveja, 

    Desejo por aquilo que é do outro.
    • Tem também o significado de olho mau. 

    a calúnia, 

    Difamação, falsa imputação que ofende o bom nome de alguém.

    a arrogância 

    Soberba, orgulho, altivez. Exaltação própria, dentro do próprio conceito, acima dos demais, considerando os outros com desprezo e zombaria.

    e a insensatez.

    Loucura.

    Não tem o sentido de apenas uma enfermidade mental, mas sim, de total negligência do pecador - aquele que aprecia seu estilo de vida mundano em relação às suas responsabilidades para com Deus, com seu próximo e com a sociedade. 

    (23) Todos esses males vêm de dentro e tornam o homem ‘impuro’ ".

    Todos esses vícios são alimentados primeiro dentro do coração, por isso a necessidade de todo o ser humano passar pelo novo nascimento e prosseguir em conhecer a Deus e praticar a Sua Palavra.

    Conclusão:

    • (Provérbio 4:23) "Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida."
    É muito importante conservar o nosso coração puro, porque todas as nossas palavras e atitudes são resultados dos nossos pensamentos, sentimentos e desejos. Só manteremos uma vida de santidade se conservarmos o nosso interior puro.

    Graça e paz,

    Pra. Angela Caldas.



    quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

    O justo viverá pela fé

    Introdução: Fé é a certeza interior daquilo que não vemos com os olhos naturais, mas cremos que se manifestará (Hebreus 11:1). Essa certeza é apoiada em Deus e em Sua Palavra. Todos nós recebemos de Deus uma medida de fé (Romanos 12:3b), mas essa medida de fé cresce à medida que ouvimos a Palavra de Deus (Romanos 10:17) e a praticamos (Tiago 1:22).

    A oração deve ser:

    De acordo com a vontade de Deus escrita em Sua Palavra:

    (1 João 5) (14) "Esta é a confiança que temos ao nos aproximarmos de Deus: se pedirmos alguma coisa de acordo com a sua vontade, ele nos ouve. (15) E se sabemos que ele nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que temos o que dele pedimos."

    Para orarmos com fé, devemos saber se aquilo que vamos pedir a Deus está de acordo com a Sua vontade.  Há ocasiões em que não sabemos qual a vontade de Deus para uma questão, então podemos orar assim:
    • (Mateus 6:10) "... seja feita a tua vontade..."

    Com as motivações corretas:

    (Tiago 4:3) "Quando pedem, não recebem, pois pedem por motivos errados, para gastar em seus prazeres."

    Deus não responde orações com as motivações erradas, alimentando assim o orgulho e a vaidade em nosso coração.

    Com o coração limpo:

    (Isaías 59:2) "Mas as suas maldades separaram vocês do seu Deus; os seus pecados esconderam de vocês o rosto dele, e por isso ele não os ouvirá."

    Nossos pecados levantam um muro entre nós e Deus, de modo que Ele não nos ouça.

    Exemplo de uma fé perseverante:

    (Romanos 4) (17) "Como está escrito: "Eu o constituí pai de muitas nações". Ele é nosso pai aos olhos de Deus, em quem creu, o Deus que dá vida aos mortos e chama à existência coisas que não existem, como se existissem.

    Foi prometido a Abraão que ele seria pai de muitas nações, quando ele e sua esposa estavam em idade avançada.

    (18) Abraão, contra toda esperança, em esperança creu, tornando-se assim pai de muitas nações, como foi dito a seu respeito: "Assim será a sua descendência".

    Abraão não tinha motivos humanos para ter esperança. As circunstâncias diziam não.
    • Eles já eram avançados em idade e Sara era estéril e não tinha mais o ciclo das mulheres.

    (19) Sem se enfraquecer na fé, reconheceu que o seu corpo já estava sem vitalidade, pois já contava cerca de cem anos de idade, e que também o ventre de Sara já estava sem vitalidade.

    Se Abraão olhasse para as circunstâncias, não acreditaria que seria "Pai de muitas nações".

    (20) Mesmo assim  não duvidou nem foi incrédulo em relação à promessa de Deus, mas foi fortalecido em sua fé e deu glória a Deus,

    Mesmo vivendo o contrário da Palavra de Deus em sua vida, sua fé foi fortalecida porque manteve uma vida de gratidão a Deus.

    (21) estando plenamente convencido de que ele era poderoso para cumprir o que havia prometido."

    Ele tinha certeza de que Deus era fiel e poderoso para cumprir a Sua promessa.

    Conclusão: 

    Podemos confiar em Deus e descansar em Sua fidelidade. Ele é um Pai amoroso e tem o melhor para cada um de Seus filhos.

    Graça e paz,
    Pra. Angela Caldas.

    quinta-feira, 30 de novembro de 2017

    Entendendo o princípio da maldição

    O povo de Deus é destruído por causa da ignorância espiritual:

    (Oséias 4:6) “Meu povo foi destruído por falta de conhecimento. Uma vez que vocês rejeitaram o conhecimento, eu também os rejeito como meus sacerdotes; uma vez que vocês ignoraram a lei do seu Deus, eu também ignorarei seus filhos.”

    Precisamos entender o propósito da maldição da forma correta, ela aparece na bíblia mais de 200 vezes.

    Maldição significa quebra dos mandamentos divinos, quebra de uma aliança feita em Deus, quebra de votos feitos...


    Deuteronômio 28 fala a respeito das bênçãos para os obedientes e das maldições para os desobedientes:

    (Deuteronômio 28:15) “Entretanto, se vocês não obedecerem ao Senhor, ao seu Deus, e não seguirem cuidadosamente todos os seus mandamentos e decretos que hoje lhes dou, todas estas maldições cairão sobre vocês e os atingirão: (16-68).”
    • (Gálatas 6) (7) Não se deixem enganar: de Deus não se zomba. Pois o que o homem semear, isso também colherá. (8) Quem semeia para a sua carne, da carne colherá destruição; mas quem semeia para o Espírito, do Espírito colherá a vida eterna.”
    O principal objetivo da maldição é denunciar que existem pecados não confessados e abandonados. Pecados cometidos por nós e por nossos antepassados (Daniel 9; Neemias 1; Jeremias 14).


    Quando sofremos os sintomas das maldições é porque existem pecados que ainda não foram confessados:

    (Provérbio 28:13) “Quem esconde os seus pecados não prospera, mas quem os confessa e os abandona encontra misericórdia.”

    Precisamos entender que as maldições não são para nos destruir, embora se não houver concerto isso pode acontecer.


    Precisamos alinhar a nossa vida aos princípios bíblicos.

    (Provérbio 29:1) “Quem insiste no erro depois de muita repreensão, será destruído, sem aviso e irremediavelmente.”

    Precisamos entender que não adianta querer fazer simplesmente uma oração para quebrar as maldições sem lidar com os pecados não confessados e abandonados.

    Até em relação às leis civis, tem correção para aqueles que as violam. No mundo espiritual não é diferente.

    É preciso arrependimento verdadeiro, confissões de pecados e abandono dos mesmos.

    Deus nos quer no caminho da santidade. Precisamos viver dentro dos limites da Palavra de Deus para não sermos corrigidos.


    Quando saímos dos limites que Deus estabeleceu para nós somos corrigidos por Ele:

    (Hebreus 12)

    (6) “...pois o Senhor disciplina a quem ama, e castiga todo aquele a quem aceita como filho".
    (7) Suportem as dificuldades, recebendo-as como disciplina; Deus os trata como filhos. Pois, qual o filho que não é disciplinado por seu pai?
    (8) Se vocês não são disciplinados, e a disciplina é para todos os filhos, então vocês não são filhos legítimos, mas sim ilegítimos.
    (9) Além disso, tínhamos pais humanos que nos disciplinavam, e nós os respeitávamos. Quanto mais devemos submeter-nos ao Pai dos espíritos, para assim vivermos!
    (10) Nossos pais nos disciplinavam por curto período, segundo lhes parecia melhor; mas Deus nos disciplina para o nosso bem, para que participemos da sua santidade.
    (11) Nenhuma disciplina parece ser motivo de alegria no momento, mas sim de tristeza. Mais tarde, porém, produz fruto de justiça e paz para aqueles que por ela foram exercitados.” 


    Mas graças à misericórdia de Deus não colhemos tudo o que semeamos:

    (Salmo 103)
    (8) “O Senhor é compassivo e misericordioso, mui paciente e cheio de amor. 
    (9) Não acusa sem cessar nem fica ressentido para sempre;
    (10) não nos trata conforme os nossos pecados nem nos retribui conforme as nossas iniqüidades.” 

    Precisamos ver a maldição com os olhos de Deus, ver a maldição como correção de um Pai amoroso e não como um Deus irado que quer nos amaldiçoar.

    Deus nos ama e deseja que todos nós andemos em Seus caminhos. Por isso somos corrigidos por Ele.

    Vamos nos colocar na brecha e pedir perdão a Deus pelos nossos pecados e pelos pecados de nossos antepassados.

    Só assim será cancelada a maldição que está sobre nós e sobre a nossa família.

    Graça e paz,
    Pra. Angela Caldas.