Translate

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Orar sempre e nunca desanimar.

Deus sabe de tudo que necessitamos antes mesmos de orarmos:
  • (Salmo 139:4) "Antes mesmo que a palavra me chegue à língua, tu já a conheces inteiramente, Senhor."
Mas a oração é o caminho estabelecido por Deus para lhe apresentarmos os nossos pedidos. 
  • (Filipenses 4:6) "Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus."

Nós vamos analisar agora uma parábola onde Jesus incentiva à perseverança na oração...

A parábola da viúva perseverante

(Lucas 18:1-8)
(1) "Então Jesus contou aos seus discípulos uma parábola, para mostrar-lhes que eles deviam orar sempre e nunca desanimar.
  • Desanimar: No sentido de ser remisso ou preguiçoso nas obrigações.
Orar sempre é orar a respeito de tudo e permanecer em Sua presença - Vida de comunhão com Deus.
  • (Salmo 37:5) "Entregue o seu caminho ao Senhor; confie nele, e ele agirá."

(2) Ele disse: Em certa cidade havia um juiz que não temia a Deus, nem se importava com os homens.

Ele não temia a Deus... 

O temor a Deus nos leva a agir com justiça, porque cremos que tem um Deus acima de nós, e sabemos que teremos que prestar contas a Ele.
  • (Hebreus 4:13) "Nada, em toda a criação, está oculto aos olhos de Deus. Tudo está descoberto e exposto diante dos olhos daquele a quem havemos de prestar contas."

Nem se importava com os homens...

Esse juiz ignorava os dois grandes mandamentos:

  • (Lucas 10:27) Ele respondeu: "‘Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todas as suas forças e de todo o seu entendimento’ e ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’". 

(3) E havia naquela cidade uma viúva que se dirigia continuamente a ele, suplicando-lhe: ‘Faze-me justiça contra o meu adversário’.
  • A viúva era símbolo de pessoa desamparada e vulnerável.
A viúva se dirigia a ele continuamente... 

Todos os dias insistentemente ela suplicava-lhe: "Faze-me justiça contra o meu adversário".

Não é um pedido de vingança, é um pedido de socorro por alguma injustiça sofrida.

Complementar:

Nesse tempo o tribunal era em tendas e quem queria apresentar a sua causa ao juiz tinha que passar primeiro pelos seus assistentes. E mulheres praticamente não existiam perante a lei.

(4) "Por algum tempo ele se recusou. Mas finalmente disse a si mesmo: ‘Embora eu não tema a Deus e nem me importe com os homens,


Por algum tempo ele se recusou...

Ele ignorou o seu pedido, mas ela não desistiu, continuou a importuná-lo: "Faze-me justiça contra o meu adversário".

(5) esta viúva está me aborrecendo; vou fazer-lhe justiça para que ela não venha me importunar’. 
  • Aborrecer: Fazer pressão mental a ponto da fadiga ou exaustão.
Ele atendeu o seu pedido só porque a sua insistência se tornou um aborrecimento para ele.

(6) E o Senhor continuou: Ouçam o que diz o juiz injusto.

Ouçam o que diz o juiz injusto: Entendam... Percebam o sentido do que está sendo dito...

O juiz declarou: "...vou fazer-lhe justiça para que ela não venha me importunar."

(7) Acaso Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele dia e noite? Continuará fazendo-os esperar?

Somos encorajados a permanecermos fiéis e confiantes em nossas orações, porque se até um juiz injusto responde diante de uma pressão constante, quanto mais o nosso Pai amoroso, que é um Deus justo, responderá os seus amados que clamam por sua justiça. 
  • (Salmo 89:14) "A retidão e a justiça são os alicerces do teu trono; o amor e a fidelidade vão à tua frente."

(8) Eu lhes digo: ele lhes fará justiça, e depressa. 

Muitas vezes sentimos que Deus está demorando, mas Ele age no tempo certo.
  • (Eclesiastes 3:1) "Para tudo há uma ocasião, e um tempo para cada propósito debaixo do céu."

Contudo, quando o Filho do homem vier, encontrará fé na terra?"

Na segunda vinda de Jesus, será que Ele encontrará pessoas perseverando na vida de fé e oração, ou encontrará frieza espiritual? 

Complementar:

A vinda de Jesus será precedida por um tempo de frieza espiritual, uma vida de oração nos ajudará a permanecermos unidos a Deus. 
  • (Mateus 24:12-13) "Devido ao aumento da maldade, o amor de muitos esfriará, mas aquele que perseverar até o fim será salvo."
Conclusão:

Jesus não nos comparou com essa viúva, e não comparou o nosso Deus com esse juiz injusto.
  • A viúva não tinha livre acesso ao juiz.
  • Nós temos livre acesso ao nosso Deus - Temos dois intercessores (Jesus: 1 João 2:1 - Espírito Santo: Romanos 8:27).
  • O juiz era um homem injusto.
  • O nosso Deus é um PAI: Justo, amoroso, bondoso. 
  • O juiz atendeu ao pedido da viúva só porque a sua insistência se tornou um aborrecimento para ele.
  • Deus responde as nossas orações por amor.

Ponto principal desta parábola:
  • Perseverança na oração.
Somente aquele que mantém uma vida de oração experimenta dos cuidados do Pai celestial.

"Orar sempre e nunca desanimar."


Graça e paz,
Pra. Angela Caldas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Registre e compartilhe conosco uma experiência vivida ou um comentário de bênção. Obrigado