Translate

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Quatro princípios que sustentam o casamento

O casamento é um presente de Deus para o homem e para a mulher.

Está escrito em: (Gênesis 2) 

(18) "Então o Senhor Deus declarou: "Não é bom que o homem esteja só; farei para ele alguém que o auxilie e lhe corresponda".
(21) Então o Senhor Deus fez o homem cair em profundo sono e, enquanto este dormia, tirou-lhe uma das costelas, fechando o lugar com carne.
(22) Com a costela que havia tirado do homem, o Senhor Deus fez uma mulher e a trouxe a ele.
(23) Disse então o homem: "Esta, sim, é osso dos meus ossos e carne da minha carne! Ela será chamada mulher, porque do homem foi tirada".
(24) Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e eles se tornarão uma só carne."

Mas para que o casamento seja uma bênção, devemos viver segundo os princípios da Palavra de Deus.

Vamos ver agora... 

Quatro princípios que sustentam o casamento:

1º princípio:
Fidelidade
  • Porque a fidelidade protege o casamento. Quanto mais fidelidade, mais protegido é o casamento.
(Hebreus 13:4) "O casamento deve ser honrado por todos; o leito conjugal, conservado puro; pois Deus julgará os imorais e os adúlteros."

Deus tem o casamento em alta conta, o qual Ele instituiu na criação, por isso, Ele reprova todo o tipo de infidelidade, inclusive a cobiça dos olhos que para Deus já é adultério (Mateus 5:28).
É Deus quem vai julgar os cônjuges imorais e adúlteros, porque é impossível construir uma relação conjugal saudável debaixo de infidelidade, debaixo de desconfiança.
  • Toda pessoa precisa de paz em relação a fidelidade do seu companheiro.


2º princípio:
Santidade conjugal
  • O amor do marido pela esposa deve ser santificador.
(Efésios 5:25-27) "Maridos, amem suas mulheres, assim como Cristo amou a igreja e entregou-se a si mesmo por ela para santificá-la, tendo-a purificado pelo lavar da água mediante a palavra, e apresentá-la a si mesmo como igreja gloriosa, sem mancha nem ruga ou coisa semelhante, mas santa e inculpável."

O marido é o responsável por promover a santificação no lar através da Palavra de Deus e da oração.
Ele é considerado por Deus o líder espiritual, o cabeça da família.
  • Ele deve buscar primeiro a santificação, e santificar a sua família.

3º princípio:
Amizade conjugal
  • A vida com companhia é bem melhor. Por isso Deus preparou uma esposa, uma companheira, uma amiga para o homem.
(Eclesiastes 4:9-12) "É melhor ter companhia do que estar sozinho, porque maior é a recompensa do trabalho de duas pessoas. Se um cair, o amigo pode ajudá-lo a levantar-se. Mas pobre do homem que cai e não tem quem o ajude a levantar-se!". Um homem sozinho pode ser vencido, mas dois conseguem defender-se."

Vemos aqui... Os benefícios da amizade conjugal:
  • Socorro na hora da queda.
  • Ajuda espiritual.
  • Palavras de ânimo, de conforto.
  • Proteção.
  • Forças unidas.
Não tem como o casamento ser uma bênção, se não formos amigos de verdade do nosso cônjuge.
Porque...
  • Amigos de verdade, não traem.
  • Amigos de verdade, respeitam.
A amizade não pode faltar no casamento!

4º princípio:
Amor
  • O lar é o primeiro lugar em que o amor deve ser colocado em prática.
(1 Coríntios 13:4-8) "O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca perece; mas as profecias desaparecerão, as línguas cessarão, o conhecimento passará."

Aprendemos que o amor não são apenas palavras e sentimentos. O amor são atitudes que devem ser colocadas em prática no dia a dia.
É este tipo de amor, amor verdadeiro, não pode faltar no nosso lar.
  • Amor... Que não prejudica.
  • Amor... Que não deseja o mal.
  • Amor... Que não faz o outro sofrer.
Se desejamos um lar abençoado, temos que nos esforçar para sermos uma bênção e para fazer o nosso cônjuge feliz.

Graça e paz,
Pra. Angela Caldas

A vitória vem de Deus

Introdução:

Josafá rei de Judá não foi um rei idólatra. Ele buscou o Senhor e mandou os sacerdotes irem ao povo a fim de ensinar-lhes o caminho do Senhor.
Mas mesmo sendo um rei temente a Deus, tomou algumas decisões insensatas em seu reinado. Fez alianças com reis ímpios.
  • Acabe rei de Israel (marido de Jezabel) – (2 Crônicas 18:1-3).
  • Acazias rei de Israel (filho de Acabe) – (2 Crônicas 20:35-37).
Apesar das alianças que desagradou o Senhor, ele ainda foi um dos maiores reis de Judá.

(2 Crônicas 20:1-30)
(1) "Depois disso, os moabitas e os amonitas, com alguns dos meunitas, entraram em guerra contra Josafá.

Provavelmente essa luta que Josafá estava preste a enfrentar era uma colheita pela aliança que ele fez com Acabe rei de Israel. Uma aliança que aborreceu o coração do Senhor.
  • (2 Crônicas 19:2) “O vidente Jeú, filho de Hanani, saiu ao seu encontro e lhe disse: "Será que você devia ajudar os ímpios e amar aqueles que odeiam o Senhor? Por causa disso, a ira do Senhor está sobre você.

Os moabitas e amonitas eram antigos inimigos de Israel:
  • (Gênesis 19:30-38)
  • (Deuteronômio 19:30-38)
  • (Neemias 13:1)

(2) Então informaram a Josafá: "Um exército enorme vem contra ti de Edom, do outro lado do mar Morto. Já está em Hazazom-Tamar, isto é, En-Gedi".

Maior ameaça externa do reinado de Josafá. Seus adversários eram poderosos (força e número). Tinham condições de esmagar Israel.

(3) Alarmado, Josafá decidiu consultar o Senhor e proclamou um jejum em todo o reino de Judá.
(4) Reuniu-se, pois, o povo, vindo de todas as cidades de Judá para buscar a ajuda do Senhor.

Com medo... Josafá decidiu convocar jejum e oração para buscar a ajuda do Senhor. Essas devem ser as primeiras atitudes de todo cristão.
  • (1 Pedro 5:6) “Portanto, humilhem-se debaixo da poderosa mão de Deus, para que ele os exalte no tempo devido.

Oração (5-12)

(5) Então Josafá levantou-se na assembléia de Judá e de Jerusalém, no templo do Senhor, na frente do pátio novo,

Excelente modelo de oração:

(6) e orou: "Senhor, Deus dos nossos antepassados, não és tu o Deus que está nos céus? Tu governas sobre todos os reinos do mundo. Força e poder estão em tuas mãos, e ninguém pode opor-se a ti.

Iniciou engrandecendo o Senhor... Declarando que só Deus é soberano, só Deus é o todo-poderoso que tem controle sobre as circunstâncias.

(7) Não és tu o nosso Deus, que expulsaste os habitantes desta terra perante Israel, teu povo, e a deste para sempre aos descendentes de teu amigo Abraão?

Relembrou... Libertações e bênçãos ocorridas no passado.

(8) Eles a têm habitado e nela construíram um santuário em honra do teu nome, dizendo:
(9) ‘Se alguma desgraça nos atingir, seja o castigo da espada, seja a peste, seja a fome, nós nos colocaremos em tua presença diante deste templo, pois ele leva o teu nome, e clamaremos a ti em nossa angústia, e tu nos ouvirás e nos salvarás’.

Citou a oração que Salomão fez quando o templo foi santificado ao Senhor:
  • (2 Crônicas 6:28-31) “Quando houver fome ou praga no país, ferrugem e mofo, gafanhotos peregrinos e gafanhotos devastadores, ou quando inimigos sitiarem suas cidades, quando, em meio a qualquer praga ou epidemia, uma oração ou uma súplica por misericórdia for feita por um israelita ou por todo o teu povo Israel, cada um sentindo as suas próprias aflições e dores, estendendo as mãos na direção deste templo, ouve dos céus, o lugar da tua habitação. Perdoa e trata cada um de acordo com o que merece, visto que conheces o seu coração. Sim, só tu conheces o coração do homem. Assim eles te temerão, e andarão segundo a tua vontade durante todo o tempo em que viverem na terra que deste aos nossos antepassados.

(10) "Mas agora, aí estão amonitas, moabitas e habitantes dos montes de Seir, cujos territórios não permitiste que Israel invadisse quando vinha do Egito; por isso os israelitas se desviaram deles e não os destruíram.
(11) Vê agora como estão nos retribuindo, ao virem expulsar-nos da terra que nos deste por herança.

Relembrou o Senhor... Que no passado Ele não os permitiu tocar nesses inimigos.

(12) Ó nosso Deus, não irás tu julgá-los? Pois não temos força para enfrentar esse exército imenso que está nos atacando. Não sabemos o que fazer, mas os nossos olhos se voltam para ti."
  • (Salmo 46:1) 'Deus é o nosso refúgio e a nossa fortaleza, auxílio sempre presente na adversidade."
Todas as decisões devem ser tomadas debaixo de oração e direção de Deus. Mas existem aquelas necessidades especiais em que enfrentamos na vida, que não sabemos realmente o que fazer, ou não temos de forma alguma condições de enfrentá-las. Mas nós temos um Deus poderoso que pode nos orientar da maneira correta que nos levará a vitória.

(13) Todos os homens de Judá, com suas mulheres e seus filhos, até os de colo, estavam ali de pé, diante do Senhor.

Todos sem exceção foram convocados a buscarem ao Senhor. Nem criança de colo ficou de fora.

A resposta de Deus (14-17):

(14) Então o Espírito do Senhor veio sobre Jaaziel, filho de Zacarias, neto de Benaia, bisneto de Jeiel e trineto de Matanias, levita e descendente de Asafe, no meio da assembléia.

Deus responde a oração sincera:
  • (Jeremias 33:3) “Clame a mim e eu responderei e lhe direi coisas grandiosas e insondáveis que você não conhece.”

(15) Ele disse: "Escutem, todos os que vivem em Judá e em Jerusalém e o rei Josafá! Assim lhes diz o Senhor: ‘Não tenham medo nem fiquem desanimados por causa desse exército enorme. Pois a batalha não é de vocês, mas de Deus.

Eles foram incentivados a enfrentarem o exército inimigo sem medo e sem desânimo. A batalha é de Deus. E Deus sempre triunfa.

(16) Amanhã, desçam contra eles. Eles virão pela subida de Ziz, e vocês os encontrarão no fim do vale, em frente do deserto de Jeruel.

Eles não ficaram totalmente parados. Nós temos que dar os nossos passos.
  • (2 Samuel 22:3) “o meu Deus é a minha rocha, em que me refugio; o meu escudo e o meu poderoso salvador. Ele é a minha torre alta, o meu abrigo seguro. És o meu salvador, que me salva dos violentos.

(17) Vocês não precisarão lutar nessa batalha. Tomem suas posições; permaneçam firmes e vejam o livramento que o Senhor lhes dará, ó Judá, ó Jerusalém. Não tenham medo nem se desanimem. Saiam para enfrentá-los amanhã, e o Senhor estará com vocês’"
  • (Romanos 8:31) “Que diremos, pois, diante dessas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? 
Pela segunda vez Deus declarou que eles poderiam sair para enfrentar o inimigo sem medo e sem desânimo. Confiando totalmente no Senhor.

(18) Josafá prostrou-se, rosto em terra, e todo o povo de Judá e de Jerusalém prostrou-se em adoração perante o Senhor.

Todos prostraram em terra e adoraram ao Senhor.

(19) Então os levitas descendentes dos coatitas e dos coreítas levantaram-se e louvaram o Senhor, o Deus de Israel, em alta voz.

Os levitas se levantaram para louvar ao Senhor em alta voz.

(20) De madrugada partiram para o deserto de Tecoa. Quando estavam saindo, Josafá lhes disse: "Escutem-me, Judá e povo de Jerusalém! Tenham fé no Senhor, o seu Deus, e vocês serão sustentados; tenham fé nos profetas dele e vocês terão a vitória".

Fé na Palavra de Deus e na direção de Deus.

Dependência total no Senhor:

(21) Depois de consultar o povo, Josafá nomeou alguns homens para cantarem ao Senhor e o louvarem pelo esplendor de sua santidade, indo à frente do exército, cantando: "Dêem graças ao Senhor, pois o seu amor dura para sempre".

Levitas à frente do exército.

(22) Quando começaram a cantar e a entoar louvores, o Senhor preparou emboscadas contra os homens de Amom, de Moabe e dos montes de Seir que estavam invadindo Judá, e eles foram derrotados.
(23) Os amonitas e os moabitas atacaram os dos montes de Seir para destruí-los e aniquilá-los. Depois de massacrarem os homens de Seir, destruiram-se uns aos outros.
(24) Quando os homens de Judá foram para o lugar de onde se avista o deserto e olharam para o imenso exército, viram somente cadáveres no chão; ninguém havia escapado.

Como Deus prometeu: Judá não precisou lutar. Houve disputa interna entre os soldados inimigos. Lutaram uns contra os outros. E todos foram derrotados.

Resultado da dependência de Deus (25-27;30): Os despojos e o retorno triufante

(25) Então, Josafá e os seus soldados foram saquear os cadáveres e encontraram entre eles grande quantidade de equipamentos e roupas, e também objetos de valor; passaram três dias saqueando, mas havia mais do que eram capazes de levar.

Três dias saqueando. Recolheram mais do que podiam carregar.

(26) No quarto dia eles se reuniram no vale de Beraca, onde louvaram o Senhor. Por isso até hoje ele é chamado vale de Beraca.

Louvaram pela vitória.

(27) Depois sob a liderança de Josafá, todos os homens de Judá e de Jerusalém voltaram alegres para Jerusalém, pois o Senhor lhes enchera de alegria, dando-lhes vitória sobre os seus inimigos.

Deus encheu o coração deles de alegria.

(28) Entraram em Jerusalém e foram ao templo do Senhor, ao som de liras, harpas e cornetas.

Mais louvor...

(29) O temor de Deus veio sobre todas as nações, quando souberam como o Senhor havia lutado contra os inimigos de Israel.

O nome de Deus é engrandecido quando agimos segundo a Sua direção.

(30) E o reino de Josafá manteve-se em paz, pois o seu Deus lhe concedeu paz em todas as suas fronteiras.
Quando as outras nações souberam da vitória que Deus concedeu, deixaram Israel em paz.

Conclusão:

Josafá colocou a sua fé no Senhor e Ele deu-lhe grande vitória.
  • (Mateus 11:28-30) “Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas.Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.”

Graça e paz,
Pra. Angela Caldas.

Mantendo o coração puro para viver em santidade

Jesus declarou que o que torna o homem impuro está dentro do coração:
  • (Marcos 7:21-23) "Pois do interior do coração dos homens vêm os maus pensamentos, as imoralidades sexuais, os roubos, os homicídios, os adultérios, as cobiças, as maldades, o engano, a devassidão, a inveja, a calúnia, a arrogância e a insensatez. Todos esses males vêm de dentro e tornam o homem ‘impuro’."

Aprendendo a guardar o coração

A) Início de tudo... Aprender a ouvir e estudar a Palavra de Deus:

(Provérbios 4)

1) Ouvir com dedicação:

(20) "Meu filho, escute o que lhe digo; preste atenção às minhas palavras.

Devemos prestar atenção nas expressões:
  • Escute.
  • Preste atenção.

Está falando de uma dedicação no ouvir a sabedoria de Deus. 

Meditar: (Eu tenho prestado atenção em tudo que tenho escutado?)

Temos de aprender a identificar se a Palavra de Deus está sendo ensinada de forma íntegra:

(João 10)
(3) "O porteiro abre-lhe a porta, e as ovelhas ouvem a sua voz. Ele chama as suas ovelhas pelo nome e as leva para fora.
(4) Depois de conduzir para fora todas as suas ovelhas, vai adiante delas, e estas o seguem, porque conhecem a sua voz.
(5) Mas nunca seguirão um estranho; na verdade, fugirão dele, porque não reconhecem a voz de estranhos.
(16) Tenho outras ovelhas que não são deste aprisco. É necessário que eu as conduza também. Elas ouvirão a minha voz, e haverá um só rebanho e um só pastor."


2) Estudar com dedicação:

(21) Nunca as perca de vista; guarde-as no fundo do coração,

Estudar com amor.
  • Guardar no coração para praticá-la.

Resultado dessa obediência (ouvir e estudar):
(22) pois são vida para quem as encontra e saúde para todo o seu ser.

Vida e saúde...
  • Espiritual.
  • Física.

B) A importância de guardar a Palavra de Deus no coração:

(23) Acima de tudo, guarde o seu coração, pois dele depende toda a sua vida.

Meditar: (O que estou alimentando em meu coração?)

O coração precisa ser guardado com muito zelo (mantido puro), pois dele depende toda a nossa vida.
  • Todas as nossas palavras e atitudes são resultados daquilo que alimentamos em nosso coração.

O coração é a fonte de tudo o que afeta o discurso, a visão e a conduta:

 1) Discurso:

(Provérbios 4:24) "Afaste da sua boca as palavras perversas; fique longe dos seus lábios a maldade."

Meditar: (As minhas palavras tem causado edificação àqueles que as ouvem?)
  • (Efésios 4:29) "Nenhuma palavra torpe saia da boca de vocês, mas apenas a que for útil para edificar os outros, conforme a necessidade, para que conceda graça aos que a ouvem."

2) Visão:

(Provérbios 4:25) "Olhe sempre para a frente, mantenha o olhar fixo no que está adiante de você."

Meditar: (A minha visão está correta?)

A nossa visão deve estar firme em Jesus:
  • (Hebreus 12:2a) "Tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé."

3) Conduta:

(Provérbios 4:26,27) "Veja bem por onde anda, e os seus passos serão seguros. Não se desvie nem para a direita nem para a esquerda; afaste os seus pés da maldade."

Meditar: (Eu tenho andado em um caminho de retidão?)
  • (2 Coríntios 13:5) "Examinem-se para ver se vocês estão na fé; provem-se a si mesmos. Não percebem que Cristo Jesus está em vocês? A não ser que tenham sido reprovados!"

Conclusão:

O nosso coração deve ser conservado em um estado de retidão, para que ele não venha nos afastar da verdadeira vida, que é uma vida de justiça e santidade.

Graça e paz,
Pra. Angela Caldas.



quarta-feira, 22 de junho de 2016

Deus é um Deus de respostas

(Jeremias 33:3) "Clame a mim e eu responderei e lhe direi coisas grandiosas e insondáveis que você não conhece."

Essa grande promessa de Deus foi dada especificamente a Jeremias, mas também se aplica a todos os cristãos que verdadeiramente estão obedecendo a Deus.
  • (João 15:14,15) "Vocês serão meus amigos, se fizerem o que eu lhes ordeno. Já não os chamo servos, porque o servo não sabe o que o seu senhor faz. Em vez disso, eu os tenho chamado amigos, porque tudo o que ouvi de meu Pai eu lhes tornei conhecido."

Graça e paz,
Pra. Angela Caldas.

Jesus o nosso Pastor celestial

(Salmo 23:1) "O Senhor é o meu pastor; de nada terei falta."

Podemos confiar no Senhor, o nosso Pastor celestial. Ele cuida de nós e não deixará faltar nenhuma necessidade, ou seja, nada que realmente seja indispensável.
  • (Hebreus 13:20) "O Deus da paz, que pelo sangue da aliança eterna trouxe de volta dentre os mortos a nosso Senhor Jesus, o grande Pastor das ovelhas."

Graça e paz,
Pra. Angela Caldas.

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Do Senhor vem o socorro

(2 Crônicas 20:12b) "Não sabemos o que fazer, mas os nossos olhos se voltam para ti."
  • (Salmo 46:1) "Deus é o nosso refúgio e a nossa fortaleza, auxílio sempre presente na adversidade."
Não existe nenhuma situação difícil demais para Deus. O nosso Deus e Pai é poderoso para nos direcionar e nos ajudar da melhor maneira possível, em qualquer situação. Mas para isso devemos nos aproximar d'Ele em total sinceridade e total dependência.
  • (Efésios 3:20) "Àquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o Seu poder que atua em nós."

Graça e paz,
Pra. Angela Caldas.


sexta-feira, 3 de junho de 2016

Pés como o da corça

(Habacuque 3:19a) "O Senhor Jeová é a minha fortaleza, Ele faz os meus pés como os das corças, E me fará andar nos meus lugares altos."

A corça é conhecida pela velocidade e segurança que corre em terrenos acidentados sem pisar em falso. Tais lugares não são o seu caminho habitual, mas são procurados somente em tempos de perigo, principalmente quando está sendo perseguida por algum inimigo. Por causa dessa habilidade natural, consegue escapar rapidamente. Segundo o propósito de Deus para cada um, Ele nos permite passar por caminhos instáveis, para o nosso próprio crescimento espiritual. Mas podemos descansar na fé, porque o Deus SOBERANO é a nossa força, e somos capacitados por Ele para vencer todas as provações.

Graça e paz,
Pra. Angela Caldas.