Translate

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Somos Dispensadores De Vida E Morte

(2 Coríntios 2)

(14) "​Graças, porém, a Deus, que, em Cristo, sempre nos conduz em triunfo e, por meio de nós, manifesta em todo lugar a fragrância do seu conhecimento.

O apóstolo Paulo se sentia totalmente agradecido, porque mesmo vivenciando situações desagradáveis em seu ministério, Deus o conduzia, em Cristo, em triunfo e por intermédio dele o Reino de Deus estava crescendo.

(15) ​Porque nós somos para com Deus o bom perfume de Cristo, tanto nos que são salvos como nos que se perdem. 

(16a) Para com estes, cheiro de morte para morte; para com aqueles, aroma de vida para vida. 

O apóstolo Paulo para fazer essa ilustração, provavelmente deve ter pensando nesse acontecimento:

No período romano, costumava-se realizar um desfile chamado "o Triunfo". Era a mais alta honra militar que um general vitorioso podia receber. O general desfilava em uma carruagem puxada por quatro cavalos, e podia mostrar em meio a queimas de especiarias, juntamente com a fragrância das flores trituradas e esmagadas pelas patas dos cavalos, os prisioneiros de guerra condenados à morte, aqueles que seriam destinados a serem escravos e os tesouros conquistados. Esse desfile era concedido apenas quando as condições tivessem sido plenamente satisfeitas (ter conquistado vitória absoluta sobre o inimigo em solo estrangeiro e matado pelo menos cinco mil soldados inimigos, apropriando-se do território em nome do imperador). Era acompanhado por senadores, magistrados e músicos, que honravam o vencedor com sua presença.

A fragrância das queimas de especiarias juntamente com as flores trituradas e esmagadas (que impregnava a cidade) produzia um duplo efeito:
  • Para os vitoriosos, o aroma era agradável, era de vida e vitória.
  • Para os cativos, tinha cheiro de escravidão e morte.
O ministério é comparado com uma gloriosa marcha triunfal romana onde Cristo é o Rei vencedor e os Seus ministros O acompanham. Assim como a pessoa que queimava as especiarias aromáticas espalhava uma fragrância, o apóstolo Paulo espalhava por toda a parte a fragrância do conhecimento de Deus pela sua pregação e testemunho cristão. 

A fragrância do conhecimento de Deus produz um duplo efeito:
  • Aqueles que creem quando recebem as boas novas do evangelho recebem a vida.
  • Aqueles que não creem rejeitam a graça de Deus, confirmando assim a  sua escolha pela morte eterna (João 3:18).

(16b) Quem, porém, é suficiente para estas coisas?
  • Quem é adequado, capacitado para suportar tanta responsabilidade, como um dispensador de vida e morte?
Ele reconheceu que ninguém está capacitado em si mesmo para exercer um chamado de tanta responsabilidade... Mas toda a capacidade vem de Deus...
  • (2 Coríntios 3:5,6) "Não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus, o qual nos fez também capazes de ser ministros de um novo testamento, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata e o espírito vivifica".

(17) ​Porque nós não estamos, como tantos outros, mercadejando a palavra de Deus; antes, em Cristo é que falamos na presença de Deus, com sinceridade e da parte do próprio Deus". 
  • Mercadejando (grego KAPELEUO) - Conseguir ganho sórdido por meio de qualquer tipo de negócio, fazer algo para ganhos ilícitos. Mascates tinham o hábito de adulterar suas mercadorias para aumentar os seus lucros.
Porque já no seu tempo existiam "mercadejantes da Palavra de Deus", ou seja, pregadores (charlatões, impostores, mascastes) que não se preocupavam em ensinar o verdadeiro evangelho de Cristo que conduz à vida eterna, seus verdadeiros interesses eram o lucro. Mas Paulo, verdadeiro apóstolo de Cristo, falava com sinceridade da parte do próprio Deus.

Graça e paz,
Pra. Angela Caldas.

Um comentário:

  1. Não sei o que fiz de mal, mas obrigado por ter saído. Muita Paz de Jesus.

    ResponderExcluir

Registre e compartilhe conosco uma experiência vivida ou um comentário de bênção. Obrigado