Translate

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Somos Dispensadores De Vida E Morte

(2 Coríntios 2)

(14) "​Graças, porém, a Deus, que, em Cristo, sempre nos conduz em triunfo e, por meio de nós, manifesta em todo lugar a fragrância do seu conhecimento.

O apóstolo Paulo se sentia totalmente agradecido, porque mesmo vivenciando situações desagradáveis em seu ministério, Deus o conduzia, em Cristo, em triunfo e por intermédio dele o Reino de Deus estava crescendo.

(15) ​Porque nós somos para com Deus o bom perfume de Cristo, tanto nos que são salvos como nos que se perdem. 

(16a) Para com estes, cheiro de morte para morte; para com aqueles, aroma de vida para vida. 

O apóstolo Paulo para fazer essa ilustração, provavelmente deve ter pensando nesse acontecimento:

No período romano, costumava-se realizar um desfile chamado "o Triunfo". Era a mais alta honra militar que um general vitorioso podia receber. O general desfilava em uma carruagem puxada por quatro cavalos, e podia mostrar em meio a queimas de especiarias, juntamente com a fragrância das flores trituradas e esmagadas pelas patas dos cavalos, os prisioneiros de guerra condenados à morte, aqueles que seriam destinados a serem escravos e os tesouros conquistados. Esse desfile era concedido apenas quando as condições tivessem sido plenamente satisfeitas (ter conquistado vitória absoluta sobre o inimigo em solo estrangeiro e matado pelo menos cinco mil soldados inimigos, apropriando-se do território em nome do imperador). Era acompanhado por senadores, magistrados e músicos, que honravam o vencedor com sua presença.

A fragrância das queimas de especiarias juntamente com as flores trituradas e esmagadas (que impregnava a cidade) produzia um duplo efeito:
  • Para os vitoriosos, o aroma era agradável, era de vida e vitória.
  • Para os cativos, tinha cheiro de escravidão e morte.
O ministério é comparado com uma gloriosa marcha triunfal romana onde Cristo é o Rei vencedor e os Seus ministros O acompanham. Assim como a pessoa que queimava as especiarias aromáticas espalhava uma fragrância, o apóstolo Paulo espalhava por toda a parte a fragrância do conhecimento de Deus pela sua pregação e testemunho cristão. 

A fragrância do conhecimento de Deus produz um duplo efeito:
  • Aqueles que creem quando recebem as boas novas do evangelho recebem a vida.
  • Aqueles que não creem rejeitam a graça de Deus, confirmando assim a  sua escolha pela morte eterna (João 3:18).

(16b) Quem, porém, é suficiente para estas coisas?
  • Quem é adequado, capacitado para suportar tanta responsabilidade, como um dispensador de vida e morte?
Ele reconheceu que ninguém está capacitado em si mesmo para exercer um chamado de tanta responsabilidade... Mas toda a capacidade vem de Deus...
  • (2 Coríntios 3:5,6) "Não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus, o qual nos fez também capazes de ser ministros de um novo testamento, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata e o espírito vivifica".

(17) ​Porque nós não estamos, como tantos outros, mercadejando a palavra de Deus; antes, em Cristo é que falamos na presença de Deus, com sinceridade e da parte do próprio Deus". 
  • Mercadejando (grego KAPELEUO) - Conseguir ganho sórdido por meio de qualquer tipo de negócio, fazer algo para ganhos ilícitos. Mascates tinham o hábito de adulterar suas mercadorias para aumentar os seus lucros.
Porque já no seu tempo existiam "mercadejantes da Palavra de Deus", ou seja, pregadores (charlatões, impostores, mascastes) que não se preocupavam em ensinar o verdadeiro evangelho de Cristo que conduz à vida eterna, seus verdadeiros interesses eram o lucro. Mas Paulo, verdadeiro apóstolo de Cristo, falava com sinceridade da parte do próprio Deus.

Graça e paz,
Pra. Angela Caldas.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

A Transparência Do Ministério Do Apóstolo Paulo

(2 Coríntios 4:1,2) "Portanto, tendo este ministério pela misericórdia que nos foi outorgada, não desanimamos. Pelo contrário, rejeitamos os procedimentos secretos e vergonhosos; não fazemos uso de qualquer tipo de engano, nem torcemos a Palavra de Deus. Mas, por meio do claro ensino público da verdade, recomendamo-nos à consciência de todas as pessoas, perante Deus".

O ministério do apóstolo Paulo era pela vontade, misericórdia e graça de Deus, por isso ele recebia a força necessária para continuar a proclamar e promover o evangelho de Cristo entre os homens, sem desanimar. Ele renunciava toda astúcia, e não usava nenhum tipo de manobra humana e nem falsificava a Palavra de Deus para interesse próprio ou para agradar os seus ouvintes. Era totalmente transparente em seu ensino. Sua carta de recomendação diante de Deus e dos homens era sua honestidade e integridade.

Graça e paz,
Pra. Angela Caldas.

sábado, 2 de janeiro de 2016

Salmo 139

Um salmo de confiança, sabedoria e louvor.

No que diz respeito aos atributos divino, ONISCIÊNCIA, ONIPRESENÇA e ONIPOTÊNCIA, ele se destaca como a pérola mais preciosa do livro de salmos.

(1) Senhor, tu me sondas e me conheces.
  • O verbo sondar significa: Examinar detalhadamente, investigar, pesquisar.

Nossa realidade:

Deus é o único capaz de examinar detalhadamente quais as intenções de cada pessoa...

Tudo está descoberto e exposto diante dos olhos de Deus:
  • (Hebreus 4:13) “E não há criatura alguma encoberta diante dele; antes todas as coisas estão nuas e patentes aos olhos daquele com quem temos de tratar”.


(2,3) Sabes quando me sento e quando me levanto; de longe percebes os meus pensamentos. Sabes muito bem quando trabalho e quando descanso; todos os meus caminhos te são bem conhecidos. 
  • O verbo saber significa: Saber por experiência, conhecer, discernir com entendimento.
Nossa realidade:

Deus conhece todos os detalhes da vida diária de cada pessoa... Todos os pensamentos e atos.

(4) Antes mesmo que a palavra me chegue à língua, tu já a conheces inteiramente, Senhor.
Nossa realidade:

Deus conhece todas as palavras que ainda não foram faladas. 
  • Deus conhece até as motivações do coração que darão origens às palavras.

(5) Tu me cercas, por trás e pela frente,
  • O verbo cercar significa: Guardar um objeto valioso.

e pões a tua mão sobre mim.
Cobre de forma protetora.

Nossa realidade:

Deus provê cuidados e proteção de forma individual a cada filho.

(6) Tal conhecimento é maravilhoso demais e está além do meu alcance, é tão elevado que não o posso atingir.
Davi:
Davi estava maravilhado com a ONISCIÊNCIA e os CUIDADOS de Deus, porque estava muito além do seu entendimento e de sua compreensão.

Nossa realidade:

...Ou do entendimento e da compreensão de qualquer ser humano.

(7) Para onde poderia eu escapar do teu Espírito? Para onde poderia fugir da tua presença?
Davi:
Davi fez duas perguntas que revelou a ONIPRESENÇA de Deus.
  • Para onde poderia eu escapar do teu Espírito?
  • Para onde poderia fugir da tua presença?

Nossa realidade:

Deus está em todas as partes, ninguém consegue escapar ou fugir d’Ele. Essa é uma ótima realidade para quem ama a Deus e quer viver segundo os Seus princípios.

(8) Se eu subir aos céus, lá estás; se eu fizer a minha cama na sepultura, também lá estás.
  • Os dois grandes extremos verticais do universo: Céu e profundezas da terra.

(9,10) Se eu subir com as asas da alvorada e morar na extremidade do mar,

  • Os dois extremos horizontais: Leste e oeste.
mesmo ali a tua mão direita me guiará e me susterá.
Davi:
Não importava se Davi estava em um lugar alto ou baixo, longe ou perto, em qualquer lugar Deus o guiava e o sustentava.

Nossa realidade:

Tudo está ao alcance do nosso Deus... Em todos os lugares Ele pode continuar nos guiando de forma correta e continuar nos sustentando.

(11,12) Mesmo que eu dissesse que as trevas me encobrirão, e que a luz se tornará noite ao meu redor, verei que nem as trevas são escuras para ti. A noite brilhará como o dia, pois para ti as trevas são luz.

Nossa realidade:

Em qualquer lugar, dia ou noite, Deus é poderoso para continuar nos guardando e continuar nos protegendo.

(13) Tu criaste o íntimo do meu ser
Lugar das emoções e da sensibilidade moral. Vida consciente do ser humano.
e me teceste no ventre de minha mãe.
Davi:
Davi reconheceu a participação de Deus em cada detalhe do seu desenvolvimento.

Nossa realidade:
Deus é a fonte de toda a vida. Ele está presente e participa de cada detalhe do desenvolvimento do ser humano.

(14) Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Tuas obras são maravilhosas! Disso tenho plena certeza.
Davi:
Davi louvava a Deus pela sua vida... E da forma como ele maravilhosamente foi formado.

Nossa realidade:

Temos de aprender a louvar a Deus pela nossa vida...

(15) Meus ossos não estavam escondidos de ti quando em secreto fui formado e entretecido como nas profundezas da terra.
  • Metáfora hebraica conhecida pelos judeus.
Davi:
Davi fez uma comparação do útero materno com as profundezas da terra, ambos os lugares são escuros e oculto à visão.

(16) Os teus olhos viram o meu embrião; todos os dias determinados para mim foram escritos no teu livro antes de qualquer deles existir.
Aqui se trata do livro onde estão escritas as obras futuras dos seres humanos.

Nossa realidade:

Mesmo nos dando o livre arbítrio e não interferindo nele, Deus é o único que sabe a respeito de tudo, do nosso início, da nossa caminhada e do nosso fim aqui nesta terra. Nada pega Deus de surpresa...

(17,18) Como são preciosos para mim os teus pensamentos, ó Deus! Como é grande a soma deles! Se eu os contasse seriam mais do que os grãos de areia. Se terminasse de contá-los, eu ainda estaria contigo.
Davi:
Davi considerava os pensamentos de Deus preciosos e impossíveis de contar, mas mesmo se Davi resolvesse contar um por um, quando ele terminasse de contar, ainda sim Deus estaria presente na vida dele.


Nossa realidade:

Nós temos de aprender a examinar os pensamentos de Deus registrados na Bíblia, e valorizar cada um deles. Eles são preciosos, temos de priorizá-los em nossa vida. Eles são dignos de serem entesourados em nosso coração. 
  • Temos também de aprender a valorizar a presença de Deus em nossa vida.

(19-22) Quem dera matasses os ímpios, ó Deus! Afastem-se de mim os assassinos! Porque falam de ti com maldade; em vão rebelam-se contra ti. Acaso não odeio os que te odeiam, Senhor? E não detesto os que se revoltam contra ti? Tenho por eles ódio implacável! Considero-os inimigos meus!
Davi:
Davi afirmou sentir ódio pelas pessoas que aborrecem o Senhor. E também deixou transparecer a ideia que estava sendo perseguido por elas e queria que Deus entrasse em seu socorro:
  • Afastem-se de mim os assassinos!

Nossa realidade:

Temos de odiar tudo que é mal, mas não podemos confundir, não podemos odiar as pessoas e sim o mal que elas cometem.
  • (Efésios 5:11) “E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas antes condenai-as”.
  • (Efésios 6:12) “Pois a nossa luta não é contra pessoas, mas contra os poderes e autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais”.
Devemos amar a justiça e odiar o mal...

Ele finaliza com três pedidos:
  • Sonda-me.
  • Prova-me.
  • Dirige-me.
(23,24) Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece as minhas inquietações. Vê se em minha conduta algo que te ofende, e dirige-me pelo caminho eterno.
O salmista expõe o seu coração e os seus pensamentos ao Senhor, é como se Davi dissesse: Examine todas as minhas motivações e vê se há pecado em mim.
Davi estava preocupado com os seus sentimentos e não queria entristecer o coração de Deus, porque o seu alvo era ser guiado para caminho eterno.

Conclusão:

Devemos ser sábios e orar a Deus pedindo que nos sonde e nos dê convicção de pecado sempre que se fizer necessário (para não andarmos na prática do pecado). E também pedir a Deus para nos guiar pelo caminho da retidão...

Graça e paz,
Pra. Angela Caldas

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Vamos Louvar Ao Senhor!

(Salmo 117:1,2) "Louvem o Senhor, todas as nações; exaltem-no, todos os povos! Porque imenso é o seu amor leal por nós, e a fidelidade do Senhor dura para sempre. Aleluia!".

Aqui está uma convocação universal para louvarmos ao Senhor. E o salmista nos apresenta dois grandes motivos:
  • Pelo o imenso amor de Deus por nós.
  • E pela Sua fidelidade eterna.
O amor de Deus por nós é tão grande que Ele deu o Seu Filho para morrer por nós, Ele pagou o mais alto preço que se pode pagar:
  • (João 3:16) "Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna".

Graça e paz.
Pra. Angela Caldas.